sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Porta Sonhos !


‎"OS OLHOS SÃO órgãos marotos. Mesmo perfeitos, não são dignos de confiança. 

“Não vemos o que vemos; vemos o que somos”, escreveu Bernardo Soares.

A gente pensa que os olhos põem dentro o que está longe, lá fora, quando o que os olhos fazem é por lá longe o que está dentro.

É o caso dos olhos do pai e os olhos do apaixonado por sua filha… Olho de pai é olho que se educou com a vida. Conhece a menina, viu-a nascer, crescer, voar, cair… Alegrou-se nos dias de sol, entristeceu-se nos dias de sombras e escuridão.

Os olhos do apaixonado são diferentes. Neles mora uma pitada da loucura que se chama fantasia. O apaixonado vê como realidade aquilo que existe dentro dele como sonho. Versinho enorme de Fernando Pessoa: “Quando te vi, amei-te já muito antes”.

Traduzindo: vejo no seu rosto o rosto que já morava dentro de mim, adormecido… O apaixonado é um porta-sonhos."

Rubem Alves

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

CIA DE DANÇA DEBORAH COLKER REESTREIA TEMPORADA DE MIX. MARAVILHOSO!!

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Companhia de Dança Deborah Colker dará início, neste sábado (08/09), a nova temporada de um de seus mais tradicionais e marcante espetáculos. “Mix” chega a Caraguatatuba (SP) no fim de semana, de onde seguirá para Ribeirão Preto (SP), Araraquara (SP) e para a cidade do Rio de Janeiro.
Concebido especialmente para a 6ª Bienal de Dança de Lyon, em 1996, a montagem é a junção de “Vulcão” e “Velox”, pioneiros no repertório da companhia, que reúnem sentimentos e uma reflexão sobre o princípio do movimento. A montagem, que teve como inspiração o esforço dos atletas em diversos esportes, fazendo com que os dançarinos desafiassem a gravidade, conta com 15 bailarinos e dura 80 minutos, com intervalo. A Petrobras é patrocinadora exclusiva da Cia de Dança Deborah Colker, desde 1995.
Com o “Mix”, Deborah Colker foi agraciada com o prêmio Laurence Olivier, um dos mais prestigiados das artes cênicas em Londres, na categoria “Outstanding Achievement in Dance” (Destaque em Dança), na edição de 2001.
Serviço:

Ribeirão Preto
Data: 12 de setembro (sábado e domingo)
Horário: às 21 horas
Local: Theatro Pedro II (Rua Álvares Cabral, 370)
Araraquara
Data: 14 e 15 de setembro
Horário: às 21h
Local: Teatro Municipal de Araraquara (Av. Bento de Abreu s/nº – Fonte)
Rio de Janeiro
Data: 21 de setembro
Horário: às 18h30
Local: Teatro Odylon Costa Filho (R. São Francisco Xavier, 524 – Campus UERJ)




OBS: Apesar de sair do espetáculo se achando uma deficiente ou que  alienígenas existem, os momentos em que vc fica sem fala, os olhos não querem perder um só detalhe, a barriga esfria e a vontade de que não acabe mais... fazem valer muito a pena !!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Sai pra lá ...


Foto: "Quem faz intrigas sobre a vida alheia quer ter algo de sua autoria, uma obra que se alastre e cresça, que se torne pública e que seja muito comentada. Algo que lhe dê continuidade. É por isso que fofocar é uma tentação. Porque nos dá, por poucos minutos, a sensação de ser portador de uma informação valiosa que está sendo gentilmente dividida com os outros. Na verdade, está-se exercitando uma pequena maldade, não prevista no Código Penal. Fofocas podem provocar lesões emocionais. Por mais inocente ou absurda, sempre deixa um rastro de desconfiança. Onde há fumaça há fogo, acreditam todos, o que transforma toda fofoca numa verdade em potencial. Não há fofoca que compense. Se for mesmo verdade, é uma bala perdida. Se for mentira, é um tiro pelas costas."

Martha Medeiros

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Visão de Baixo !

Artista alemão compõe cenas de cômodos vistos por baixo, como se a casa flutuasse


Por Casa e Jardim Online
São várias as possibilidades de fotografar uma casa, mas já imaginou fazê-lo de baixo? Mas muito mais que deitar e olhar para cima, a criação de Michael Rohde, fotógrafo e artista alemão, mostra como seria a visão abaixo do nível do chão, como se o piso fosse de vidro ou o cômodo inteiro estivesse flutuando. Essas visões impossíveis da série Life Below foram criadas a partir de centenas de fotos de objetos feitas por baixo. Rohde fotografou mesas, cadeiras, pias e vários outros itens de mobília e passou horas montando e organizando quartos e banheiros de forma lógica.

À primeira vista, as fotos causam certa confusão e estranhamento – pois ver um quarto ou banheiro desse ângulo não é algo tão natural –, mas o resultado é impressionante. Veja imagens.

As fotos de Life Below mostram cômodos vistos , abaixo do
nível do solo
 
A maior parte das fotos são montagens de
banheiros e quartos
 
Michael Rohde fotografa cada objeto
individualmente
e depois monta
as cenas de forma lógica.
 

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Dicas para usar quadros e molduras na decoração !

Por Liana Martineli – Designer de interiores.

Vamos falar de quadros e molduras na decoração. As regras existem, mas não são muitas. O que deve imperar é o bom senso, a harmonia visual e o seu gosto pessoal. Primeiramente, se for uma obra de um artista consagrado, ela merece ficar em destaque na decoração do ambiente. Se for grande, pode ficar sozinha em uma parede. Se for pequena, é possível compô-la com outros quadros. O ideal é manter 1,60m de distância do chão até a metade do quadro ou 25 centímetros acima do encosto do sofá, caso a ideia seja estar próximo ao mobiliário.

Aparador, corredor e hall de entrada


Se estiver acima de um aparador, 20 centímetros de distância são suficientes. Os quadros e molduras também podem ficar apoiados sobre o móvel e encostados na parede. Um bom truque é antes de colocar as telas recortar um papel craft ou jornal, no mesmo tamanho das molduras, e fixá-los na parede com fita crepe para simular a composição. Assim é possível ter uma ideia real de como os quadros ficarão organizados.

Outra questão importante é saber onde colocar os quadros. O hall de entrada e o corredor, por exemplo, têm o poder de causar uma boa primeira impressão aos visitantes. Uma ideia é colocar um quadro bem grande, assim, a parede estará "vestida", sem necessidade de qualquer outro complemento. Outra boa sugestão é usar uma fotografia que conte um pouco da história dos moradores. Isso dará ainda mais personalidade a sua casa.